fbpx
cirurgia oncológica em curitiba o que é a cirurgia do cancer
  • 38

Dependendo do estágio do tumor e do estado de saúde do paciente, a operação é uma das opções principais para quase todos os tipos de cânceres sólidos.

Além de tratamentos como a quimioterapia e radiologia, existe a cirurgia oncológica a qual pode ser realizada sozinha ou em conjunto com os métodos antes mencionados, se o diagnóstico for precoce, esse procedimento tem grandes chances do paciente se recuperar da doença, porém só é uma alternativa para tumores sólidos, quer dizer, que para leucemias e linfomas não é uma opção.

Existem dois tipos de cirurgia oncológica, o Dr.Alexandre Ferreira Oliveira, presidente da Sociedade Brasileira de Cirurgia Oncológica (SBCO) explica:

A cirurgia curativa é o procedimento que tem o objetivo de curar, a cirurgia paliativa é realizada quando não há possibilidade de eliminar a massa cancerosa, porém é possível oferecer uma melhoria ao paciente e contribuir para uma qualidade de vida melhor.

Quando não é possível eliminar todo o câncer, mesmo realizando a cirurgia curativa, pode ser preciso aplicar o tratamento de quimioterapia ou radioterapia, segundo o especialistas, os tratamentos auxiliam no aumento da sobrevida e na possibilidade de cura do paciente.

Nesses casos, o tratamento realizado tem a função de adjuvante ou neoadjuvante, o tratamento adjuvante é aquele que ocorre quando a cirurgia oncológica é realizada primeiro e logo aplica-se quimio ou radioterapia para auxiliar no resultado.

Por outro lado, o tratamento neoadjuvante a cirurgia é feita após os demais tratamentos, com o foco de diminuir o tamanho do tumor com o tratamento sistêmico ou local, logo o resto do tumor é retirado por meio da operação.

A cirurgia oncológica pode ser uma opção para diagnosticar o câncer, quando se deve realizar uma biópsia, por exemplo.

Cirurgia oncológica em Curitiba: para quais pacientes é indicado?

 

Esse procedimento é indicado para quase qualquer paciente com tumores sólidos, só alguns tipos de câncer não podem ser tratados com cirurgia oncologica, como por exemplo, o de canal anal.

Segundo um trabalho da organização mundial da saúde afirma que nos casos de cânceres em estágios iniciais, numa alta porcentagem de casos, a cirurgia é a única alternativa de tratamento, quer dizer, que o paciente consegue retirar o tumor apenas com cirurgia, se trata-se de um diagnóstico precoce.

Caso seja possível retirar o tumor por meio da cirurgia, é preciso avaliar o performance status do paciente, ou seja, a sua condição geral de saúde. Se tudo estiver nos níveis adequados, poderá ser realizada a cirurgia, porém se o paciente apresentar mau funcionamento cardíaco, estado nutricional desfavorável, mau funcionamento pulmonar, renal, entre outros, é preciso melhorar essas condições antes.

Nos procedimentos e tratamentos que combinam a cirurgia oncológica com outro tipo de terapia, é comum fazer uma pausa entre um método e outro. Pois um procedimento cirúrgico afeta o sistema imunológico, assim como os tratamentos de quimioterapia e radioterapia, se for aplicado um desses tratamentos após a cirurgia pode criar um comprometimento alto da imunidade, dificultando a recuperação do paciente, o tempo médio entre cirurgia e tratamentos é de três a seis semanas.

CÂNCERES HEMATOLÓGICOS E CIRURGIA ONCOLÓGICA

A cirurgia oncológica não é possível ser aplicada como tratamento de linfomas e leucemias. Para conseguir fazer uma cirurgia o câncer deve estar localizado num lugar específico e em estado sólido para poder retirá-lo, isso não acontece no caso da leucemia, doença que está no sangue, ou seja, no corpo inteiro.

No caso dos linfomas, a cirurgia pode ser uma alternativa para realizar a biópsia para assim fazer um diagnóstico. Porém não é um tratamento indicado para esse caso. Geralmente, o tratamento é realizado com quimioterapia e radioterapia, realizadas frequentemente em conjunto.

CUIDADOS IMPORTANTES NA CIRURGIA ONCOLÓGICA

A diferença da cirurgia benigna que já requer uma atenção alta de médicos e equipe, a cirurgia oncologia requer mais atenção e cuidados específicos.

O primeiro passo é fazer os exames preparatórios devidos de performance status, logo o paciente recebe a indicação médica para a realização da cirurgia, são elaboradas as avaliações.

Os maiores cuidados a ter durante o procedimento são não manipular excessivamente o tumor e realizar a troca do material, pois o material para retirar o tumor deve ser diferente do material para colocar ponto na pele do paciente.

No momento da manipulação do tumor é preciso tomar cuidado com as margens e órgãos cercanos, a margem de segurança deve ser eliminada para assim garantir que não fique nenhuma célula cancerosa, sendo entre três a dez centímetros, assim como cuidar de que o paciente não perca sangue demais durante o procedimento.

Logo após o procedimento cirúrgico é necessário que o paciente siga as orientações do médico corretamente, com o objetivo de evitar complicações durante a recuperação, assim como ficar alguns dias em observação para acompanhar o status do paciente. Uma vez em casa, deve continuar com os cuidados alimentares, atividades que podem ser realizadas e medicamentos necessários para uma pronta melhoria.

Cirurgia oncológica em Curitiba

Se você deseja saber mais sobre o tratamento cirúrgico do câncer, inclusive sobre a cirurgia oncológica robótica, entre em contato com o Dr. Giovanni Targa, especialista em cirurgias oncológicas e robóticas em Curitiba

    Cirurgia Oncológica em Curitiba