fbpx

Cirurgia do Câncer de Mama em Curitiba

Câncer nada mais é do que o crescimento desordenado de células em determinada região do nosso corpo. Esse crescimento desordenado forma o tumor. Essas células se comportam de forma agressiva, causando danos ao nosso organismo, sendo o câncer de mama uma das patologias mais comuns.

Seus sintomas podem variar de caso para caso. Portanto, é importante a mulher se auto conhecer e realizar os cuidados para perceber alterações.

Sintomas e número de casos

Em outros casos, os sintomas podem aparecer por meio de alguns sinais, tornando-se essencial conhecer quais são, como por exemplo:

  • Nódulo único endurecido;
  • Enduração ou alargamento de uma parte da mama;
  • Inchaços;
  • Edemas;
  • Vermelhidões;
  • Inversão do mamilo.

No Brasil, estima-se que no biênio 2018-2019 haverão 59.700 casos novos de câncer, com uma proporção estimada de 56 casos a cada 100 mil mulheres, números que comprovam o alto índice dessa doença, sendo menos recorrente que os casos de câncer de pele apenas.

Como é o diagnóstico do câncer de mama

Os demais sinais do câncer de mama também podem apontar o problema, como sensação de nódulo na axila, retração da pele ou do mamilo, secreção, inchaço no braço e dores nas próprias mamas e/ou nas extremidades dos seios.

Essa patologia pode ser diagnosticada através de exame clínico feito por um médico especialista ou por imagens de mamografia, ultrassom ou ressonância. A partir da suspeita é realizado uma biópsia que confirmará a existência de uma neoplasia ou não.

Tipos de tratamento

No caso de ser confirmada a patologia, surge a necessidade de demais exames como coleta de sangue, raio-x do tórax, ultrassom do abdômen e cintilografia óssea, para reconhecimento do estágio, análise da progressão da doença e estruturação do planejamento médico para tratamento.

A realização do tratamento pode ser clínico e cirúrgico, sendo a primeira alternativa por meio de medicamentos chamados quimioterápicos e hormonioterápicos, cada um com suas funções e efeitos colaterais. Veja abaixo sobre o tratamento cirúrgico.

 Cirurgias contra o Câncer de Mama

Já as condições cirúrgicas implicam em tratamentos conservadores como as setorectomias, quadrantectomias ou os mais agressivos conhecidos como mastectomias. : Além disso, existe a possibilidade de usar a radioterapia como tratamento completar ou adjuvante ao tratamento cirúrgico realizado

Os objetivos das diferentes cirurgias também são importantes, pois definem o tratamento de maneira específica, o que possibilita alta eficácia em seus resultados, seja por meio da remoção completa do tumor, diagnosticar se a doença se disseminou para os linfonodos, reconstruir a forma da mama após a cirurgia de remoção da patologia ou para aliviar os sintomas em estágios mais avançados.

No caso da Quadrantectomia, considerada uma cirurgia conservadora da mama, o foco é a retirada do segmento ou setor que contém o tumor. Já o tamanho ou volume a ser extraído varia de acordo com a localização exata, quantidade de tecido normal adjacente existente e demais fatores específicos de cada paciente.

Entretanto, se o objetivo for a retirada completa de uma ou até das duas mamas, incluindo todo o tecido mamário e/ou outros tecidos próximos a Mastectomia é o procedimento mais indicado e que proporciona melhor resultados.

Definição do tratamento

Tanto a cirurgia de mastectomia quanto  cirurgia conservadora são opções para mulheres com casos em estágio inicial. Apesar dessa escolha aberta a paciente, em algumas situações, ainda há necessidade da realização de radioterapia como suporte ao tratamento local.

Cirurgia dos Linfonodos

Outra alternativa cirúrgica viável para tratamento de câncer de mama é a retirada dos linfonodos, podendo ser realizado por meio de dois procedimentos, a Biópsia do Linfonodo Sentinela ou a Dissecção Axilar dos Linfonodos.

Na Biópsia do Linfonodo Sentinela, a dissecção limitada da cadeia ganglionar é o principal objetivo, pois a doença segue um trajeto onde necessariamente há um primeiro nódulo, pelo qual as células malignas devem passar.

Com esse método, o especialista remove apenas o linfonodo que contém o câncer, possibilitando assim uma redução do risco dos efeitos colaterais oriundos da cirurgia.

No caso da Dissecção Axilar dos Linfonodos ou esvaziamento axilar, o profissional responsável retira cerca de 10 a 40 linfonodos axilares, atualmente não sendo realizada com tanta frequência, porém em determinadas situações ainda pode ser a melhor forma de se observar os linfonodos e sua evolução.

 Reconstrução Mamária

Quando se faz uma cirurgia, seja mastectomia, seja quadrantectomia, pode ser necessária uma cirurgia de reconstrução, para que a mama mantenha o aspecto estético mais próximo possível do desejado pela paciente.

Vários tipos de reconstrução mamária são possíveis e dependem da situação clínica e das preferências pessoais de cada paciente, sendo imprescindível a conversa aberta e franca durante consulta. As escolhas podem variar entre a reconstrução mamária no momento da mastectomia conhecida como reconstrução imediata ou em um momento posterior denominado reconstrução tardia. O procedimento de reconstrução mamária é realizada por equipe de cirurgia plástica.

Cirurgia para Câncer de Mama Avançado

Em casos de metástase e níveis mais avançados de um tumor disseminado, a cirurgia pode ser realizada com grande utilidade para controlar feridas abertas na mama, tratar pequenas áreas de disseminação da doença, como metástases cerebrais, em ocasiões de uma área de disseminação estar pressionando a medula espinhal, pressionando a região do fígado ou para aliviar a dor de outros órgãos e sintomas.

Cirurgia Oncológica em Curitiba